UMA SANTA MINEIRA

Irmã benigna que pode se tornar santa fica mais perto da beatificação

Um passo importante no processo de beatificação de Maria da Conceição Santos, a Irmã Benigna Victima de Jesus (1907–1981), animou os integrantes da Associação dos Amigos de Irmã Benigna (AmaiBen) e os milhares de devotos da freira que, antes mesmo do fim do processo na Santa Sé, já a consideram santa.  O papa Francisco enviou à Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano, a carta aberta acompanhada de cinco volumes com mais de 30 mil assinaturas coletadas em Minas Gerais. Em 21 de julho, a secretaria particular do sumo pontífice enviou o comunicado à associação confirmando o recebimento da documentação.

Maria do Carmo Mariano, presidente da associação, esclareceu em nota que a decisão do papa representa “a conclusão de uma etapa que durou cerca de dois anos e teve um desfecho muito aguardado pelos amigos e devotos”.

A carta aberta ao papa pela beatificação da Irmã Benigna “foi um clamor do povo pedindo a Francisco atenção para o processo de beatificação da Serva de Deus”

A iniciativa contou com a permissão do arcebispo metropolitano de BH, dom Walmor Oliveira de Azevedo que também assinou a carta. O movimento recebeu ainda apoio da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade (Ciansp), contando com a assinatura da superiora, madre Teresa Cristina leite, e das demais religiosas da congregação à qual pertenceu a Serva de Deus.

A Positio (volume com toda a documentação) se encontra impressa e seguirá para a avaliação de um grupo de teólogos, bispos e cardeais e depois ao papa, que dará a última palavra.

“Somente Francisco decretará as virtudes heroicas da Serva de Deus e ela será declarada Venerável. A seguir, diante da comprovação do primeiro milagre – uma cura, sem explicação médica, pela sua intercessão –, ela será declarada Bem Aventurada, ou Beatificada. E, quando for comprovado o segundo milagre, será oficialmente declarada santa”, informou a entidade.

As etapas que se referem aos estudos dos milagres são realizadas em sigilo.

Irmã Benigna nasceu em Diamantina em 16 de agosto de 1907. Ingressou na Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade em 1935, onde prestou serviços e trabalhou como enfermeira em vários hospitais, asilos, creches, nas cidades mineiras de Itaúna, Lambari, Caeté, Sabará, Belo Horizonte e Lavras, onde passou os últimos anos de vida.

VEJA A NOTICIA NO SITE ESTADODEMINAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s