ALIEN AZUL?

Uma criatura azul e estranha foi vista a cerca de 1 semana em uma praia no litoral do estado da Bahia.

Depois da rara lagosta azul, que apareceu numa rede de pescadores em Maragogi no início de junho, o mar da Costa dos Corais trouxe para a praia um pequeno, colorido e exótico molusco com aparência assustadora, conhecido como Lesma do Mar ou “dragão azul”.

Só que dessa vez o animal marinho apareceu na praia de Tamandaré, na divisa entre Pernambuco e Alagoas e foi encontrado por um banhista que caminhava pela praia. No sábado também a mesma criatura marinha de nome pomposo e formato exótico foi encontrada na areia da praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, e logo despertou curiosidade e até medo entre os banhistas. Um exemplar foi achado em cima de uma tampa de garrafa e a imagem do bicho viralizou nas redes sociais em meio a algumas informações desencontradas. Trata-se da espécie azulada de nome científico Glaucus Atlanticus, conhecida como Dragão Azul.

Encontrado pelo bancário Tiago Lucena no sábado, dia 20, na praia Central de Tamandaré, o animal, que ainda estava vivo, chamou a atenção pelo formato incomum e pelas cores. Imediatamente começaram as especulações. Logo em seguida, o biólogo Cláudio Sampaio, da UFPE, disse que é possível que o animal tenha chegado até a orla devido aos ventos fortes registrados no fim de semana. O biólogo, que é membro do conselho da Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais, que compreende praias de Pernambuco e Alagoas, afirma que o Glaucus atlanticus, como é conhecido cientificamente, vive em áreas longe da costa, “É um molusco mais comum em águas abertas, que se alimenta de caravelas ou águas-vivas´´, afirma o biólogo.

Segundo ele, esses animais já foram encontrados em Alagoas e na Bahia, mas jamais em Pernambuco. O biólogo afirmou em entrevista que o “dragão azul” não oferece riscos aos humanos.

“Caso a população encontre um bicho como esse, é possível pegá-lo fazendo um formato de concha com as mãos para devolvê-lo à água”, orienta.

Já para o biólogo e educador ambiental Robson Garrido, que esteve presente na captura do animal na praia de Piedade, reforça que as chuvas e os ventos que atingiram a região nos últimos dias atraíram uma espécie diferente e perigosa de molusco: o Glaucus atlanticus, popularmente conhecido como dragão azul. Garrido, no entanto tem uma opinião diferente quanto à periculosidade do molusco.

“Ele se alimenta de cnidários, como a caravela, e armazena o veneno desse bicho para uso próprio. O resultado disso é uma substância ainda mais concentrada. Foi visto também um número grande de caravelas portuguesas na praia de Piedade, que na verdade é o alimento predileto desse animal. O cuidado deve ser redobrado já que a caravela é extremamente venenosa”, detalhou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s